Monday, February 06, 2006

Sexo gay

Sexo gay é uma das maneiras mais perigosas pela qual uma pessoa pode ser infectada pela AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Parece óbvio que o contato sexual entre um homem e uma mulher é também extremamente perigoso, já que atualmente quase toda prática sexual é potencialmente insegura, mas sexo gay – e especialmente sexo anal gay – é uma prática que pode aumentar consideravelmente o risco de infeção.

Como todos sabemos, e como podemos comprovar em praticamente todas as fotos de sexo gay ou filmes de sexo gay, o contato sexual entre dois homens é basicamente focado no sexo anal gay. Como o ânus é uma parte do corpo que não foi projetada para ser penetrada pelo pênis de um homem, é uma área sujeita a sofrer pequenas lesões. Quando isso ocorre durante o sexo gay e um dos parceiros está infectado com o vírus HIV (ou mesmo outras doenças que também podem se transmitir através de contato sexual, isso pode colocar o outro parceiro em contato com sangue e/ou sêmen contaminado.

É bastante incomum vermos esse tipo de transmissão acontecer do sexo gay feminino. Em geral, o contato entre mulheres é somente entre a boca e os genitais ou algum tipo de brinquedo sexual. Ambas as situações não são favoráveis para esse tipo de contágio (ainda que aconteça em casos específicos como uma pequena ferida na boca ou mesmo uma gengiva inflamada). Por outro lado, já o sexo gay masculino é mais perigoso pois envolve a penetração em uma parte bastante delicada do corpo.

É essencial que se use preservativos em toda e qualquer penetração que haja durante o sexo gay anal, já que está é a única maneira segura de evitar doenças como a AIDS. Se por algum acaso você optar por não utilizar nenhuma proteção durante o sexo, é melhor usar bastante lubrificante para minimizar os riscos de lesão nas paredes do reto. Mantenha em mente que existem várias histórias de sexo gay sobre pessoas que adquiriram a doença por causa de algo tão insignificante. Você estará colocando a si mesmo em um risco desnecessário.

Sexo gay

Não existe um manual onde você possa aprender todos os secretos do sexo gay, e cada casal deve encontrar sua própria maneira de alcançar o prazer ao seu máximo. Ao assistir filmes de sexo gay, vasculhando a internet em busca de fotos de sexo gay ou mesmo escutando à algumas histórias de sexo gay você poderá encontrar idéias realmente interessantes sobre como surpreender e satisfazer seu parceiro na cama. Entretanto, existem algumas dicas básicas que poderão ser muito úteis para começar.

Sexo anal gay – essa é a prática sexual mais comum para a maioria dos homens gays. Entretanto, ela exige um pouco de cuidado devido ao fato do ânus não ser biologicamente criado para ser penetrado por um pênis. Ao fazer sexo anal gay, é essencial usar preservativos para evitar o risco de adquirir alguma doença sexualmente transmissível, e é também importante utilizar um bom lubrificante a base de água para facilitar a penetração e tornar a penetração anal mais confortável. Encontrar uma boa posição para o sexo anal gay, onde ambos sintam-se bem é também importante para que fiquem relaxados e aproveitem ao máximo.

Sexo oral – praticamente todas as histórias de sexo gay que ouvimos começam com um bom sexo oral. Essa é na verdade uma prática quase instintiva, onde não há absolutamente nenhuma receita. Você poderá usar suas mãos, lábios, língua e até mesmo os dentes (mas com cuidado!) para tornar o sexo oral uma das práticas mais prazerosas. A parte boa nas relações entre homens é que você sabe exatamente o que é bom (pelo menos para você) então você pode aplicar sua “experiência” para satisfazer seu parceiro. Assistir alguns filmes de sexo gay é outra maneira de encontrar idéias interessantes.

Masturbação mútua – pode ser muito mais divertido do que a maioria de nós imagina. A masturbação mútua é muitas vezes ignorada como uma prática de sexo gay já que não envolve penetração, mas pode ser uma opção maravilhosa quando acompanhada por muitos abraços e beijos. Mais uma vez, use sua experiência em masturbar a si mesmo para testar algumas técnicas especiais ou simplesmente algo que você goste de fazer.

Sem penetração – essa é uma ótima se você tiver alguma dificuldade de realizar sexo anal gay em posições que coloquem você e seu parceiro face à face. Você simplesmente pode simular a penetração colocando seu pênis entre as pernas fechadas do parceiro (é interessante usar lubrificante para isso). Um bocado de carícias e contato visual aqui também é essencial.

Com essas simples dicas básicas sobre sexo gay, você está pronto para entrar em alguma sala de chat gay e tentar encontrar alguém especial para aplicá-las e então desenvolver novas técnicas. Aproveite!

Lesbianismo

Quando pensamos sobre lesbianismo, é comum imaginarmos cenas eróticas, pornográficas como nos vídeos de lesbianismo e fotos de lesbianismo que comumente encontramos na internet, mostrando mulheres em vigorosas atividades sexuais que podem até incluir um brinquedo sexual para lésbicas ou sexo anal lésbico. A verdade é que o lesbianismo pode obviamente ser tão sensual quanto nossas mentes masculinas podem imaginar, mas também pode ser muito delicado, sem sequer envolver contato genital.

Evidentemente, aquelas performances acrobáticas que vemos em vídeos de lesbianismo são feitas por, e para homens. Na verdade, o conceito de atividade sexual entre duas mulheres é de certa forma “poluído” por alguns conceitos e má-interpretações do sexo heterossexual. Mesmo que uma mulher atinja o orgasmo somente com toques e carícias, as pessoas geralmente são levadas a pensar que ela não “foi até o fim” do sexo, já que ela não teve contato genital.

Isso também tem uma grande relação com o conceito geral das pessoas a respeito de virgindade. É comum para uma garota ser considerada virgem até a primeira vez em que houve de fato penetração, mesmo que ela já tenha participado de outras atividades sexuais, algumas vezes mesmo sexo anal. Aparentemente, a mesma regra vale para o lesbianismo, já que para maioria das pessoas (incluindo muitos homossexuais) uma garota não fará sexo de fato até que ela faça alguma atividade puramente genital. Por alguma razão, o lesbianismo muitas vezes deixa de ser visto como sexo “real”.

É importante concentrar-se no fato de que o lesbianismo não é nada senão o que todas as mulheres lésbicas fazem quando estão juntas em seus momentos íntimos. Não existe na verdade nada de diferente, nada mais ou menos pervertido do que o sexo entre heterossexuais. As diferentes regras, costumes, ou práticas que cada casal aplica em seus relacionamentos depende somente da opinião do casal e não tem nenhuma ligação com a orientação sexual. Os estereótipos que são comumente associados ao lesbianismo não devem ser aplicados à todos nem considerados regras que todos deveriam seguir.

Homossexualidade e a Internet

Hoje em dia, a internet é inegavelmente a mais popular e completa fonte de informação para todo o tipo de assunto. Em relação ao mundo gay e tudo relacionado à homossexualidade, não seria diferente. Você é capaz de encontrar ao menos alguns bons sites sobre praticamente todo tópico relacionado com o mundo gay, sem importar se você busca apenas um pouco de diversão com um site de pornografia gay ou informação sobre DST, combate ao preconceito ou aconselhamento para assumir a homossexualidade. Todo ponto de vista encontra seu espaço para ser debatido.

Se você está em busca desse tipo de informação, tenha em mente que nem todos os websites são cem por cento confiáveis. Você encontrará muita informação conflitante e opiniões contraditórias, especialmente quando essa informação se refere a homossexualidade e questões religiosas. Por outro lado o mundo gay está muito bem representado por muitas organizações online que defendem os direitos dos homossexuais, que são extremamente ativas em específicas partes do mundo onde ainda prevalece um certo preconceito contra homossexualidade.

É possível encontrar também importantes estudos e ensaios psicológicos sobre o mundo gay e a vida gay. Eles podem ser de grande ajuda se vocês estiver enfrentando pressão ou mesmo preconceito em sua família ou local de trabalho devido a sua orientação sexual. Se você não se considera necessariamente gay mas tem dúvidas a respeito de sua sexualidade, existe também um vasto material na rede que pode ajudá-lo a clarear as idéias. Obviamente, não é um simples website que irá ajudar a determinar se você é gay ou hetero, e será talvez difícil de ter todas suas questões e dúvidas respondidas, mas as vezes basta um ponto de vista diferente e livre de preconceitos para tornar as coisas mais fáceis.

Se por outro lado você é muito consciente e satisfeito com sua sexualidade, existem também sites ótimos e divertidos onde você pode passar seu tempo no mundo gay na rede. Não somente sites eróticos onde você pode encontrar fotos e vídeos, mas também programas de encontros, onde você poderá conhecer novas pessoas e conversar com gente de diferentes partes do mundo. Talvez até mesmo encontrar aquele alguém especial que você está procurando.

A internet é atualmente um importante canal aberto para o mundo gay expressar suas opiniões e lutar contra o preconceito que inegavelmente e infelizmente ainda persiste em nossa sociedade.